sábado, 9 de junho de 2018

Marte já teve vida? Nasa encontra moléculas orgânicas

Curiosidades
Por Fábio Alves



Dia 7 de junho de 2018 a Nasa fez uma declaração surpreendente: Encontrou moléculas orgânicas em rochas de três bilhões de anos, indicando evidências de que pode ter existido vida no planeta vermelho.



A sonda Curiosity perfurou diversas rochas de uma cratera chamada Gale, que se formou ao longo de três bilhões de anos e se acumulou no local onde um dia existiu um lago. A sonda utilizou um aparelho conhecido como SAM (Sample Analysis at Mars) para aquecer as amostras e liberar as moléculas orgânicas das pedras. Assim foram encontrados traços de elementos como enxofre, carbono, propano, buteno, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio, que geralmente estão relacionados com a presença de vida. Mas a Nasa ressalta que é possível também que tenham sido criadas por outros processos não biológicos na qual não seriam indicativos de vida.




Mas os cientistas permanecem esperançosos. Segundo Thomas Zurbuchen do Diretório de missões científicas da Nasa: "Com essas novas descobertas, Marte está nos dizendo para permanecer nesse caminho e continuar a procurar por evidência de vida. Estou confiante de que nossas missões de agora e do futuro vão realizar descobertas ainda mais incríveis no planeta vermelho".






Jen Eigenbrode do Centro de Voo Espacial Goddard comentou também que "Seja um registro de vida antiga, alimento para vida, ou a ausência dela, a matéria orgânica encontrada em Marte dá pistas sobre os processos e condições químicos do planeta". Essa descoberta também ressalta o potencial que o planeta vermelho tem de abrigar vida no futuro. Apesar de não ser habitável hoje, Marte já teve um clima que favoreceu a existência de água líquida em sua superfície, abrindo margem para uma futura habitabilidade. 







Outra descoberta relevante foram as detecções de variação de metano na atmosfera de Marte. Foram observadas essas alterações ao longo de três anos marcianos (quase seis na Terra), mas ainda não sabem ao certo a origem delas. "Essa é a primeira vez que vemos uma repetição na história do metano, o que nos dá margem para entender seu contexto em Marte", disse o pesquisador Chris Websters, do Laboratório de Propulsão da NASA. 





A confirmação de vida em Marte, mesmo no passado, ainda é uma incógnita. Mas a Nasa permanece confiante de que suas recentes descobertas trarão mais resultados favoráveis e um grande incentivo para missões futuras de exploração da superfície e também do subterrâneo, com novas sondas que já estão planejadas para os próximos anos.

sábado, 2 de junho de 2018

BloodStained - Curse of the Moon - Análise

Games Análise
Por Fábio Alves


BloodStained - Curse of the Moon é um game prequel do jogo principal a ser lançado futuramente. Ainda em desenvolvimento, BloodStained - Ritual of the Night trará um estilo "metroidvânia" de progressão de jogo com visual moderno e estilizado. Já Curse of the Moon trás um estilo gráfico de 8 bits semelhante aos jogos clássicos da série Castlevânia dos anos 80.






Koji Igarashi foi produtor da série Castlevânia da Konami por muitos anos e quando saiu fundou sua própria empresa de desenvolvimento de jogos. E logo anunciou em 2015 uma campanha de arrecadação de fundos para o desenvolvimento dessa nova franquia sendo baseada na série Castlevânia. Em pouco mais de 60 dias arrecadou com sucesso mais de cinco milhões de dolares para o desenvolvimente do BloodStained - Ritual of the Night e que seria o sucessor espiritual do mega sucesso Castlevânia - Symphony of the Night, criando assim grande espectativa para seu lançamento.




Para os que contribuíram com a campanha de financiamento foi prometido esse jogo bônus antes do principal. E aí está BloodStained - Curse of the Moon. Trazendo gráficos estilizados com visual 8 bits, com uma trilha sonora fantástica toda sintetizada e uma jogabilidade mais travada com progressão linear de fases, lembra muito Castlevânia 3 - Dracula`s Curse de 1989. Trás 8 fases com 9 chefes a serem derrotados. Além do personagem principal, Zangetsu, ainda poderá jogar com mais 3 personagens diferentes: Miriam - protagonista do jogo principal a ser lançado, Alfred, um alquimista e Gebel, um ser criado pelos alquimistas. Sendo bônus para quem contribuiu, o jogo esta disponível para os demais para compra desde 24 de maio em diversas plataformas como Pc Steam, Playstation 4, Ps Vita, Xbox One e Nintendo Switch.  



BloodStained - Ritual of the Night


Assim toda a nostalgia desses anos passados esta de volta em um game muito balanceado e com ótimo fator de replay, visto que pode começar de novo ao termino fazendo finais diferentes. E é um ótimo exemplo de um bom trabalho que esta sendo feito nessa nova franquia aumentando ainda mais o hype para o vindouro BloodStained - Ritual of the Night. 






A seguir segue uma gameplay com análise do jogo. Até a próxima !!


segunda-feira, 21 de maio de 2018

Os polvos podem ser alienígenas

Curiosidades
Por Fábio Alves



Polvos são esquisitos. São animais dotados de oito tentáculos conectados diretamente às suas cabeças presentes em todos os oceanos da Terra. Mudam de cor quando enfrentam situações de perigo e são capazes de amputar partes do corpo espontaneamente nesse processo.






Esses seres cefalópodes são tão peculiares que parecem criaturas de outro mundo. Opinião de um grupo da área científica. E isso gerou base teórica para um novo estudo publicado na revista Progress in Biophysics and Molecular Biology. Um grupo de 33 pesquisadores realizou um estudo e chegou a uma conclusão espantosa. Eles alegaram que os polvos são extraterrestres!!






Segundo eles, alguns vírus alienígenas chegaram ao nosso planeta em um meteoro e ao infectarem lulas fizeram uma evolução para polvos. Em outra versão de um dos autores do estudo, ovos diretamente de polvos adentraram na Terra com os meteoros. Essa teoria valida a hipótese da panspermia, segundo a qual a vida na Terra surgiu através de cometas que transportavam organismos vivos e caiu em nossos oceanos. O genoma do polvo mostra um nível impressionante de complexidade, com 33.000 genes codificadores de proteínas, mais do que está presente no Homo sapiens.





Os polvos como possíveis "alienígenas" são interessantes devido a algumas características: embora sejam moluscos, são extremamente inteligentes. Têm um cérebro grande e desenvolvido e um complexo sistema nervoso, mudando de cor e forma. São características muito evoluídas e futuristas para um organismo que deveria ser bem mais simples, dizem os cientistas.





Por mais convincente e intrigante que possa parecer a conclusão, vários cientistas não tardaram em questionar o estudo. Por exemplo, Mark Carnall, especialista do Museu de História Natural da Universidade de Oxford, indicou que nenhum dos autores do estudo é especialista em zoologia. Sobre a genética dos polvos, Carnall explicou que já existem trabalhos científicos que elucidam sua origem e que não tem nada a ver com as especulações sobre origem extraterrestre. A especialista em genética molecular Karin Moelling também assegurou que "não se pode tomar o artigo a sério" porque carece de qualquer evidência.






Porém algo pode se levar em consideração: a evidência de fósseis de microrganismos contidos em meteoritos, bem como a detecção na atmosfera superior de aparentes partículas portadoras de vida no espaço, denotam que a vida no nosso incrível planeta pode ter sido mesmo semeada por cometas.