domingo, 14 de abril de 2019

Santo Graal - Artefato real ou lenda?

Curiosidades
Por Fábio Alves



O Santo Graal é um dos artefatos religiosos mais misteriosos do mundo. Essa relíquia trata-se do suposto calice que Jesus Cristo teria utilizado em sua última ceia com seus apóstolos. Tambem é uma expressão medieval adotada na literatura em que José de Arimateia colheu o sangue de Jesus durante a crucificação. A origem do Santo Graal é muito anterior ao cristianismo, existindo o termo entre os Celtas. A primeira referência a ele aparece num poema onde conta a busca do rei Arthur e seus cavaleiros por um recipiente mágico, na qual poderia dar novo sabor a alimentos, vida e vigor às pessoas. 





A questão é que quando esta lenda aparece durante a Idade Média, ela passa por um processo de cristianização. E neste contexto, o recipiente mágico que traria novamente vida e prosperidade num período de miséria novamente a Camelot, se torna o Santo Graal. Mas será que ele existe mesmo? Como ele seria? Onde poderia estar atualmente?





Constituíção



Há muitas formas e relatos de como seria o calice de Cristo. Mas um consenso é que teria uma forma rústica e simples por ter sido usado por pessoas comuns da época do seculo I. Não teria adereços ou algum trabalho artesanal em sua constituição. Seria primariamente feita de barro com algum tipo de acabamento que mantivesse sua estrutura. Seria de pequeno tamanho e pouco chamativo. 








Há inumeras outras interpretações sobre o que seria o Graal, até mesmo que seria a representação do corpo de Maria Madalena. No conto "Parzifal", o alemão Eschenbach coloca na mão dos Templários a guarda do Graal que não é uma taça, mas sim uma pedra preciosa trazido dos céus pelos anjos.






Origem


A etimologia do Santo Graal tem inúmeras procedências, dentre as quais compara-se San Graal com SanG Real em referência ao imaculado sangue de Cristo coletado em um gradalis - cálice em latim. Com o brilho resplandecente das pedras sobrenaturais, o Graal, na literatura, às vezes aparece nas mãos de um anjo, às vezes aparece sozinho, movimentando-se por conta própria. Porém, a experiência de vê-lo só poderia ser conseguida por cavaleiros que se mantivessem castos. 






Transportado para a história do Rei Arthur, onde nasce o mito da taça sagrada, encontramos o rei agonizante vendo o declínio do seu reino. Em uma visão, Arthur acredita que só o Graal pode curá-lo e tirar a Bretanha das trevas. Manda então seus cavaleiros em busca do cálice, fato que geraria todas as histórias em torno da Busca do Graal.





A primeira referência literária ao Graal é "O Conto do Graal", do francês Chrétien de Troyes, em 1190. Tratava-se de um poema inacabado de 9 mil versos que relata a busca do Graal, da qual Arthur nunca participou diretamente, e que acaba suspensa. Um mito por si só, "O Conto do Graal" é uma obra de ficção baseada em personagens e histórias reais que serve para fortalecer o espírito nacionalista do Reino Unido, unindo a figura de um governante invencível a um símbolo cristão



Destino

Mais de 200 itens apenas na Europa disputam o título de Santo Graal, onde teorias do destino final da relíquia estão espalhadas desde a Escócia até Maryland nos EUA. Porém há um lugar que pode ser considerado intrigante para portar a relíquia nos dias de hoje. A espantosa Catedral de Valência, na Espanha guarda o chamado cálice de Valência. Ele atrai peregrinos de todo o mundo e foi usado em cerimônias pelos papas João Paulo II e Bento XVI. 




Com duas enormes alças de ouro e uma base incrustada de pérolas, esmeraldas e rubis, o cálice é majestoso e deslumbrante. Mas o calice verdadeiro é meramente a peça no topo, uma taça lavrada com ágata e polida com mirra. As alças e a base, que têm marcas do artesanato medieval, foram adicionadas muito mais tarde. Dentro da Catedral de Valência, em uma pequena e discreta sala lateral, envolto em vidro encontra-se o cálice repousado sobre um pedestal de ouro iluminado. E na sua inscrição esta bem claro que essa foi a taça usada por Jesus Cristo durante a Última Ceia, o Santo Graal.





sábado, 16 de fevereiro de 2019

The Batman - O que esperar para o filme de 2021

Filmes Prévia
Por Fábio Alves



Batman se tornou um fenômeno pop já há décadas. Personagem criado por Bob Kane em 1939 trouxe uma carga de realidade ao super heroísmo estreado pelo Superman mas com características investigativas. Conhecido nos quadrinhos como o maior detetive do mundo, Batman esta finalmente a caminho de um novo filme solo em 2021. E conforme palavras do novo diretor irá explorar o lado mais detetive do cavaleiro das trevas.



Batman no cinema


Batman surgiu em live action em dois seriados para TV em 1943 e 1949, onde foi apresentado características do personagem diretamente dos quadrinhos. Nos anos 60, com o sucesso da série de TV Batman e Robin, trouxe ares mais humorísticos para o personagem mas mantendo grande popularidade e ganhando status pop. E teve um filme lançado para o cinema, Batman de 1966




.


Mas com a renovação dos quadrinhos do personagem feita por Frank Miller na metade dos anos 80, Batman ganhou ares mais dramáticos e sombrios, na qual modernizou o personagem com o icônico Batman - The Movie de 1989, um clássico sombrio e marcante do diretor Tim Burton. Voltou novamente 1992 com Batman Returns mantendo seu padrão sombrio mas um pouco mais colorido.








Mas a queda de relevância veio com o mediano Batman Forever e o infâme Batman e Robin. O diretor Joel Schumacher deixou tudo mais colorido e tirou boa parte da carga dramática, sendo filmes carnavalescos e sem a sobriedade característica do personagem. E quase estragou a carreira de George Clooney com seu Batman paspalhão em Batman e Robin.









A Warner ciente da necessidade de reerguer o personagem, pôs nas mãos do ótimo diretor Christopher Nolan a tarefa de trazer um reboot. E assim surgiu a fantástica trilogia Batman Begins, O Cavaleiro das Trevas e O Cavaleiro das Trevas Ressurge, trazendo um arco extremamente realista e dramático, com destaque para o já clássico Cavaleiro das Trevas e seu fabuloso Coringa.





Ben Affleck em Batman vs Superman


Com a intenção da Warner de consolidar o Universo DC no cinema, Batman apareceu em mais três filmes: Batman vs Superman, Esquadrão Suicida e Liga da Justiça. São filmes controversos que tiraram algumas características do personagem e dividem os fãs até hoje. E finalmente chegamos a The Batman para 2021.






The Batman para uma nova década 


Ben Affleck estava a frente para reprisar pela quarta vez o personagem, alem de dirigir e roteirizar o novo filme solo. Com a contratação do promissor diretor Matt Reeves para o novo filme cada vez mais foi se afastando as idéias de um roteiro já escrito por Ben Affleck, onde nessa semana declarou estar totalmente fora do projeto. Assim abre-se um grande leque de opções. 







Com a declaração oficial de lançamento do filme para junho de 2021, a grande expectativa esta na seleção de um novo ator para o personagem. Deverá ser mais jovem entre 25 e 30 anos o que já abre a intenção de uma nova trilogia. E na internet já tem um enxurrada de candidatos. O novo filme será focado na parte mais investigativa do herói, onde essas estórias de detetive sempre renderam os melhores arcos nos quadrinhos. Mas há algo muito interessante a vista.






Joker já esta com lançamento marcado para outubro de 2019 e mostrará o início do personagem Coringa em seu filme solo. Com o ótimo Joaquin Phoenix no papel, acredito que a trama de The Batman vai surgir a partir do filme do Coringa. É uma aposta arriscada mas acredito que mantem um censo de continuidade e curiosidade ao surgir um Coringa em seu auge nos futuros filmes do Batman. E pode se concretizar a famosa idéia de que o Coringa criou o Batman.

           

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

Death Stranding - Novo jogo de Hideo Kojima

Games Prévia
Por Fábio Alves







Hideo Kojima é um dos nomes mais famosos da indústria dos vídeo games. Começando lá nos anos 80 com sua famosa franquia Metal Gear, passando por Policenauts, Snatcher, Zone of the Enders e até a produção do Castlevania: Lords of Shadow, deixou sua marca registrada nesse ambiente tão competitivo. 




Ocorre que com o desligamento após vários anos na Konami, foi para a Sony desenvolver um projeto exclusivo para o Playstation. Trata-se de Death Stranding, um jogo misterioso bem característico de seu criador. Mas até quando essa espera manterá o hype visto que o desenvolvimento vem desde 2016?



Pelas informações que temos trata-se de um game futurista de ação com ares sobrenaturais anunciado oficialmente durante a conferência de imprensa da Sony na E3 de 2016. Seu desenvolvimento completo começou em 2017 utilizando o motor de jogo Decima, criado originalmente pela Guerrilla Games e aprimorado pela Kojima Productions. Será o primeiro jogo da sua própria companhia e terá no seu elenco atores como Norman Reedus, Troy Baker, Mads Mikkelsen, Léa Seydoux e Lindsay Wagner. O diretor Guillermo del Toro também participará do jogo.



Mas do que se trata?

Escritor Kobo Abe
Uma das principais abordagens do jogo é a conexão entre vida e morte, com Kojima inspirando-se em um conto do escritor Kobo Abe para o desenvolvimento dos temas e da jogabilidade. Kojima explicou os temas do jogo na qual Abe aborda que a primeira ferramenta criada por humanos foi uma vara, para ser usada como proteção e afastar as coisas más, e o segundo ítem foi a corda, que serve para segurar coisas que consideramos importantes. 






Kojima comparou com as principais características nos jogos - socar, atirar e chutar - com as varas, e disse que em Death Stranding ele quer que as pessoas interajam através do jogo como o equivalente a cordas, ou seja tudo estará interligado. O nome do jogo remete ao avanço de animais marinhos nas costas marítimas e que dentro do contexto do jogo significa que algo de outro mundo ficou encalhado no nosso mundo.







Ele espera criar algo novo em jogabilidade com seu novo título, uma mistura de ação com diversos outros elementos. E pelos trailers lançados ainda não temos uma noção exata da jogabilidade ou mesmo interação com esse mundo. 





Após um longo período de espera, na The Game Awards de 2017 foi finalmente mostrado um trailer apresentando Norman Reedus e seu personagem Sam, que parece ser uma espécie de carregador que trabalha para uma empresa chamada Bridges, além de outros dois personagens mostrados. No total já há quatro trailers lançados que atiçam ainda mais a curiosidade pelo título.




Mas há uma previsão de lançamento?

Kojima na Guerrilla Games


Death Stranding será lançado pela Sony exclusivamente para o PlayStation 4 e futuramente pode haver um porte para um vindouro Playstation 5. Há diversos rumores de que será lançado no final de 2019. Porém nada foi anunciado oficialmente. Sabemos recentemente que o jogo já está em estado avançado de desenvolvimento pois Kojima viajou até à Holanda para visitar novamente a Guerrilla e mostrar ao estúdio de Amsterdã uma apresentação especial e exclusiva de Death Stranding. Segundo eles, Death Stranding é um jogo impressionante e para o qual têm apenas enormes elogios, sendo intrigante, lindo, comovente, misterioso, espantoso, artístico, entusiasmante, envolvente, inspirador e magistral. 







Assim as expectativas são enormes, pois pode ser um jogo revolucionário que mudará a forma como jogamos e será um dos grandes jogos a fecharem a biblioteca do Playstation 4.