sábado, 13 de janeiro de 2018

Jogos mais aguardados para 2018

Games Análise
Por Fábio Alves


Início de mais um ano e segue as famosas listas tanto de jogos, filmes ou albuns musicais mais aguardados. Irei trazer nessa lista cinco jogos muito aguardados pela comunidade e que pelas prévias, aparentam ser ótimos títulos.


Monster Hunter World









Agendado lançamento da Capcom em 26 de janeiro para PS4, XBox One e PCS, irá trazer as famosas caçadas de monstros gigantes e colhendo materiais em um mundo aberto gigantesco. Modo cooperativo garantido e campanha em torno de 30 horas.






Sea of Thieves










Exclusivo da Microsoft para Windows 10 e XBox One, tem previsão de lançamento em março onde irá trazer uma trama de piratas, com caça ao tesouro e navegações. Mas o grande destaque é o modo cooperativo. Jogo com estilo gráfico cartunesco, carismático e bem humorado, que deve render boas risadas entre amigos.





FarCry 5








Grande franquia da Ubisoft, esta previsto lançamento em março para PS4, XBox One e PCS onde irá trazer a franquia pela primeira vez aos EUA abordando uma comunidade religiosa e sua seita. Em FarCry 5 o jogador assumirá o papel de um xerife enviado para a cidade fictícia de New Hope, Montana, para prender um pregador radical que acredita ser o escolhido para proteger as pessoas de um "colapso inevitavel". Acredito que irá seguir os mesmos padrões dos anteriores mas numa nova ambientação e com uma ótima trama que sempre acompanhou a franquia.




Red Dead Redemption 2









A Rockstar Games sempre teve fama de demorar a desenvolver seus jogos exatamente pelo polimento e cuidado aos detalhes e desde Grand Theft Auto V que não lançou nenhum outro jogo. Red Dead Redemption 2 desde que foi anunciado, trouxe um enorme frenesi para a comunidade por ser uma sequência de um dos jogos mais adorados e aclamados da geração anterior. Assim a expectativa é enorme principalmente depois dos trailers lançados. Ainda não há uma data de lançamento definida para o PS4 ou XBox One em 2018, mas a trama irá trazer o novo protagonista fora da lei Arthur Morgan, trilhando um caminho de roubos e brigas para sobreviver pelo “vasto e acidentado coração da América”. Essa descrição da Rockstar e demais detalhes do trailer traz uma história anterior a John Marston, o personagem do primeiro jogo, sendo portanto uma prequel.



God of War








Após se vingar e matar todos os deuses da mitologia grega, Kratos parecia estar levando uma vida mais calma nas terras escandinavas. Essa é a imagem inicial do novo God of War para a PS4. Agora um personagem mais velho e acompanhado de um filho ainda garoto, irá trazer os mesmos momentos violentos e viscerais dos anteriores mas numa nova perspectiva de câmera. E parece ser uma jornada mais pessoal e humana ao ensinar seu filho Atreus.
Os jogos anteriores nunca exploraram esta dimensão do personagem além da vingança desenfreada, violência e caos mas esse novo jogo parece ser diferente dos demais. Conforme os trailers já divulgados, irá trazer gráficos deslumbrantes e ação na medida certa para uma nova geração ao confrontar novos deuses e monstros agora na mitologia nórdica. Tem uma previsão quase certa de lançamento de março.


sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Melhor PC para se montar em 2018 (com preços)

Tech Análise
Por Fábio Alves


Mesmo com toda a mobilidade de poderosos notebooks (mas muito mais caros) sempre há os  entusiastas de PCs desktops. Seja para funções mais simples de escritório, trabalhos que exigem maior processamento ou para jogos modernos, sempre estão atualizando ou pensando em trocar sua máquina para uma mais potente. Agora em 2018 há uma competição saudável para o consumidor entre duas grandes marcas de processadores. De um lado a tradicional Intel com sua linha I3 até I9 e do outro a AMD com a recente e competente série Ryzen.






Assim indico uma montagem de desktop com um bom custo benefício, sendo um PC High End com placa de vídeo dedicada a jogos ou para processamento mais pesado. Importante frisar que um bom desempenho do seu PC High End dependerá do equilíbrio entre os hardwares escolhidos. Não basta focar em um item top de linha e escolher outros abaixo da média. Haverá provável gargalo na performance não atingindo o esperado.






Placa de vídeo: Para rodar jogos atuais, a placa de vídeo dedicada é indispensável. Deve-se atentar a interface suportada por sua placa mãe sendo a mais recente compatível com PCIe 16x.
Atualmente a GTX 1050 GeForce 2Gb é uma boa opção na casa dos R$ 800,00. Trazendo tecnologia GDDR5 avançada, seu desempenho é muito satisfatório combinado a um preço razoável trazendo custo benefício aceitável.







Processador: É imprescindível uma boa escolha, que seja bem otimizado com uma placa de vídeo e também com a placa-mãe. A sétima geração de processadores ainda rodam os games mais recentes com uma ótima performance. Assim ainda vale a pena investir nesses para ter um custo um pouco diminuído. Compatível com a maioria das placas-mãe atuais, o Intel Core i7-7700 Kaby Lake esta custando razoáveis R$ 1.400,00. Mas é um processador top. E caso opte pela concorrente AMD com a série Ryzen há processadores nessa faixa ou com preço um pouco menor mas é preciso trocar a placa-mãe junto.







Placa mãe: Indico a Placa-mãe 1151 GA-H110M-H DDR4 (R$ 260,00) que tem um amplo suporte, compatibilidade com os mais importantes processadores e bem otimizada para um PC High End.
Lembrando que a compatibilidade deve ser observada analisando o soquete, no caso dessa para Intel. As placas-mãe produzidas pela AMD servem para seus processadores recentes da série Ryzen.






Fonte: A fonte Bitfenix 450W (R$ 377,00) é uma ótima opçao certificada com o selo 80plus e potência total de 450W. Se a demanda não for tão grande assim, a fonte Corsair 400W (R$ 212,00) também possui o selo e sua potência total é de 400W. Não é necessário estabilizadores com fontes 80plus. Apenas filtro de linha pra proteção.









Memórias: Opções com tecnologia DDR3 ou DDR4, compatíveis com a maioria das placas atuais são as mais indicadas. Duas memórias de 4GB Ddr3 1866Mhz Fury Hyper X (dual channel é mais otimizado) são suficientes para rodar a maioria dos jogos com eficiência e performance ideal. (R$ 480,00).






Gabinetes e Hd:  A capacidade de refrigeração de seu gabinete deve ser bem observado considerando que um PC de alta performace demanda um bom sistema de coolers de ar ou de líquido. O Thermaltake View 27 Gull-Wing Window ATX Mid-Tower Chassis (R$ 420,00) é bem indicado, pois oferece espaço suficiente para seus componentes e conta com um ótimo sistema de refrigeração líquido. Quanto ao Hd vale a pena de uma boa marca como Western Digital SATA 1TB 7200RPM (R$ 430,00) e complementando com um Ssd Kingston 240Gb Uv400 Sata Iii 2.5 (R$ 527,00).





Totaliza assim R$ 4002,00 numa máquina de alta performance, considerando os itens com menor valor e sem o opcional SSD.



sábado, 23 de dezembro de 2017

Star Wars Os Últimos Jedi - Filme mais controverso da franquia

Filmes Análise
Por Fábio Alves

Obs: Leves Spoilers



Quando Star Wars O Despertar da Força encerrou com a protagonista Rey (Daisy Ridley) encontrando o velho Luke Skywalker (Mark Hamill) e lhe devolvendo seu sabre, ele apenas observou e abriu a partir daí um leque de opções narrativas. A Disney ao trocar para o diretor Rian Johnson correu o risco de ter uma interpretação mais pessoal daquela situação e fugir um pouco do canône estabelecido. E foi o que ocorreu.








Luke além de recusar seu sabre, que também era de seu pai Anakin Skywalker (Darth Vader), joga fora todo um contexto do personagem na qual fãs de décadas estavam acostumados. Deu lugar a um homem amargurado e sem perspectivas e como disse um velho mestre, olhando para o horizonte ao invés de olhar para os problemas a sua frente. Seu arco poderia ter sido mais tradicional e remetendo ao Luke da primeira trilogia. 



Mas o ator Mark Hamill esta fantástico na interpretação e seu arco final é surpreendente e poderoso. Mas também também causou umas das principais controvérsias desse episódio.





O filme se arrisca ao apresentar ambiguidades de diversos personagens tanto da velha geração quanto da nova. Torna mais cinza as posturas de personagens centrais como herói e vilão e questiona seu papel naquela situação. Luke quase cede as trevas quando visualiza o futuro de seu pupilo Ben Solo e na qual acaba se tornando o vilão Kylo Ren (Adam Driver). Este por sua vez vislumbra uma redenção ao lado da carismática Rey ao se chegar um pouco ao vilão para tentar salvá-lo, assim como Luke fez com seu pai em O Retorno de Jedi. Mas para a terceira parte do filme todas as peças voltam para o seu devido lugar, sendo isso apenas um rodeio narrativo.





Rey volta para ajudar a Resistência contra o ataque massivo da Primeira Ordem e observa que o vilão nao tem redenção. Luke, mesmo com seu jeito teimoso, acaba ajudando a Resistência e a própria Rey e Kylo Ren sobe mais um degrau tomando o controle total se consolidando como o vilão a ser combatido no terceiro filme (Episódio IX).






O filme é perfeito tecnicamente, com um controle preciso de suas tomadas e com uma das melhores fotografias de toda franquia. Mas sofre com alguns arcos sofríveis como o do Finn junto com a nova personagem Rose. E há alguns furos de continuidade e personagens que surgem tão rápido e se vão, que se torna tudo muito superficial. Leia Organa (Carrie Fisher - falecida esse ano) como general da Resistência tem seu papel com maior importância nesse filme e o piloto Poe Dameron (Oscar Isaac) tem uma das melhores cenas de ação do longa. A crítica esta elogiando o filme pela sua ousadia e coragem ao desafiar o convencional. Mas para muitos fãs de longa data o que se salva são as belas referências à velha trilogia com a aparição de um personagem icônico e com diversas referências. 




O ponto crucial da nova trilogia está em tentar se desligar da velha trilogia clássica ao apresentar novos elementos e personagens. Mas pra isso precisa trazer carisma e encantar os fãs como George Lucas fez há 40 anos atras. E acredito que a Disney ainda não conseguiu onde não se pode distanciar tanto da essência de Star Wars que tem toda sua mitologia. J.J. Abrams, diretor do primeiro filme irá voltar para dirigir o terceiro filme e fechar a trilogia. Com certeza ele irá fazer mudanças diante da recepção mista desse filme. As vezes no mais simples estão as respostas: existe apenas luz e trevas. Ou se esta de um lado ou de outro.