domingo, 31 de janeiro de 2016

The Witness

Games Análise
Por Fábio Alves

The Witness é do mesmo criador de Braid, jogaço indie conhecidíssimo e muito criativo. Sua mecânica e jogabilidade é caracterizada por puzzles 3D com inspirações no clássico Myst. Criado por Jonathan Blow e produzido pela Thekla, Inc. foi lançado em 26 de Janeiro de 2016 para PlayStation 4 e PCS. 

De início pode se dizer que você tem uma ilha em mundo aberto para caminhar e resolver inúmeros quebra cabeças pelo caminho, sempre aumentando gradativamente a dificuldade conforme você avança ao longo de mais de 500 puzzles. 

Desenvolvido ao longo de 6 anos, utilizando recursos financeiros adquiridos das vendas do sucesso Braid, foi criada uma engine própria para a produção. Sendo uma obra independente, tem toda a liberdade criativa e inventiva que não se encontra fácil na industria dos games. Sua mecânica é curiosa e ao mesmo tempo viciante, pois só vai abrindo caminho na ilha quando resolve um conjunto de puzzles. O jogo não tem tutoriais e nem mapas. Fica a cargo do jogador descobrir como resolver os puzzles que vão desde abrir portas e portões, até a ligação de cabos direcionando para outra área da ilha. 

Sem entregar muito da surpresa mas explicando um pouco mais da mecânica, quando você chega em frente a um puzzle para resolver, o mesmo se maximiza na tela, e deve-se com um ponteiro contornar de um ponto até outro tentando adivinhar o que deve ser feito nesse caminho, que vai desde isolar elementos de cores diferentes ou passar em pontos específicos conforme marcado. Ao clicar no final do trajeto o mesmo dá um sinal sonoro e acende indicando a solução.

Acredito que não seja um game indicado para todos visto que se baseia apenas em solução de quebra cabeças e muitos não gostam desse tipo de experiência. Ou talvez ao chegar em casa cansado ao final de um dia estressante, teria de botar a cabeça pra pensar em vez de relaxar. Mas quem embarcar será uma experiência diferente e inovadora. E acredito que futuramente pode ser portado para projetos de realidade virtual como Oculus Rift ou Playstation VR. Tem toda característica pra isso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário